Seseimbra Hoje

Inserida no complexo calcário da Arrábida, a vila de Sesimbra encontra-se implantada no limite meridional de um vale tifónico, resultante de 200 milhões de anos de formação geológica. As origens da sua ocupação humana remontam ao Paleolítico Inferior, (cerca de 500 mil anos), momento em que as primeiras comunidades se fixaram em torno dos cursos de água, aproveitando a riqueza dos recursos marinhos existentes.

A sua localização geográfica privilegiada favoreceu o desenvolvimento de uma intensa atividade ligada ao mar, nomeadamente no que se reporta à pesca, considerando tratar-se, a par dos do Algarve, do único porto do país virado a Sul, abrigado dos fortes ventos e tempestades que habitualmente se abatem sobre o território português.

Inserida no complexo calcário da Arrábida, a vila de Sesimbra encontra-se implantada no limite meridional de um vale tifónico, resultante de 200 milhões de anos de formação geológica. As origens da sua ocupação humana remontam ao Paleolítico Inferior, (cerca de 500 mil anos), momento em que as primeiras comunidades se fixaram em torno dos cursos de água, aproveitando a riqueza dos recursos marinhos existentes.

A sua localização geográfica privilegiada favoreceu o desenvolvimento de uma intensa atividade ligada ao mar, nomeadamente no que se reporta à pesca, considerando tratar-se, a par dos do Algarve, do único porto do país virado a Sul, abrigado dos fortes ventos e tempestades que habitualmente se abatem sobre o território português.

Inserida no complexo calcário da Arrábida, a vila de Sesimbra encontra-se implantada no limite meridional de um vale tifónico, resultante de 200 milhões de anos de formação geológica. As origens da sua ocupação humana remontam ao Paleolítico Inferior, (cerca de 500 mil anos), momento em que as primeiras comunidades se fixaram em torno dos cursos de água, aproveitando a riqueza dos recursos marinhos existentes.

A sua localização geográfica privilegiada favoreceu o desenvolvimento de uma intensa atividade ligada ao mar, nomeadamente no que se reporta à pesca, considerando tratar-se, a par dos do Algarve, do único porto do país virado a Sul, abrigado dos fortes ventos e tempestades que habitualmente se abatem sobre o território português.